Jovem lésbica vítima de crime de ódio desabafa: “agradeço por estar viva”

Quando percebeu que foi ignorado pela jovem o homem que estava no banco do passageiro desceu e perguntou se ela gostava de ser menino. O homem então disse que ela iria apanhar igual a um menino e começou às agressões com soco na costela e um chute em sua perna.

Em seguida o homem empurrou a garota para dentro do banco da frente do carro e o motorista seguiu com o veículo. Nesse trajeto a jovem foi agredida o tempo todo e o agressor só parou de ataca-la quando o motorista disse que ela estava sangrando.

Nesse momento o carro parou e eles ordenaram que ela descesse dizendo que se ela os reconhecesse eles voltariam para matá-la. Os homens fugiram sem levar nenhum dos pertences da jovem. Ela disse que pensou que estava sendo assaltada, mas logo depois percebeu que havia acabado de ser vítima de um crime de ódio e preconceito. A delegacia de defesa da mulher está na frente do caso apurando os fatos.

 

Escrito por Cláudia Lm

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.