Jovem lésbica vítima de crime de ódio desabafa: “agradeço por estar viva”

A jovem fez um desabafo contando os momentos terríveis que viveu.

Uma estudante de 19 anos foi brutalmente agredida quando passava por uma rua no bairro Sítio do campo em Praia Grande no litoral de São Paulo. A jovem contou que um dos agressores estava armado e a agrediu com uma coronhada na testa.

Durante entrevista ao site G1 no último sábado (3) a jovem contou que o motorista do carro pediu que o comparsa liberasse a jovem depois que percebeu que ela estava com rosto sangrando.

A vítima disse que o motorista do carro não participou da agressão, no entanto os socos e chutes que ela recebeu foram dados pelo homem que estava no banco do passageiro e ela disse que ficou muito assustada ao perceber que o homem estava armado.

A jovem contou que ela pediu o tempo todo para descer do carro e ir embora os homens não falavam nada, só continuaram batendo. A vítima lembrou dos momentos terríveis que viveu quando foi agredida por volta das 18:30 do último domingo quando saía do Terminal Tude Bastos.

De acordo com as informações passadas pela jovem o homem que agrediu começou perguntando as horas. Ela contou que estava caminhando pela Avenida do Trabalhador e não percebeu nada porque estava com fones de ouvidos, no momento e que percebeu que ele Havia perguntado as horas respondeu e continuou andando, ele então pediu sua bolsa e o seu celular.

Escrito por Cláudia Lm

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.