Boliviano assina com o “Corinthians errado” e para em Presidente Prudente

O sonho de atuar em um dos maiores clubes sul-americanos seduziu os olhos do jovem Richar Vela, de apenas 19 anos. O garoto foi abordado por agentes que ofereceram a ele uma vaga no clube Corinthians, de São Paulo.  Pensando se tratar do Corinthians da Capital, o jovem aceitou a proposta. Chegou até a dar entrevista em sua cidade natal como novo reforço do clube brasileiro, mas iria descobrir logo que tudo não passava de um grande mal-entendido.

A família de Richar chegou a vender o único carro para levantar o valor de US$ 4 mil, cobrado por Welington Belchior, agente brasileiro que mediou a negociação. O valor, segundo Wellington, seria para pagar os custos com viagem e alimentação. A família acredita que foi vítima de golpe.

“Falaram Corinthians e recebi uma carta-convite [entregue por Welington]. Acreditei que era Corinthians Paulista. Não me explicaram bem. Era Corinthians de Presidente Prudente. O escudo é igual. Não me falaram Presidente Prudente”, declarou Richar em entrevista ao UOL Esporte.